Novidades no programa Mundo Universitário

 width=

Depois de dois anos de Mundo Universitário, e mais de cem edições exibidas, o programa ganhou um novo reforço. A jornalista Isabelle Bento assume a produção e apresenta temas, inovações, entrevistas e tudo mais que acontece nas universidades de Campos e região, um conhecido polo universitário. Nesta edição, Rodrigo Lira bateu um papo com a jornalista. Expectativas, novidades e um pouco de spoiler do que vem por aí.

Confira o vídeo na íntegra no fim do artigo.

Rodrigo Lira – Qual sua expectativa e pode adiantar o que teremos daqui pra frente?

Isabelle Bento – A expectativa é muito grande. Acredito que temos um trabalho bem legal para apresentar para quem acompanha o Mundo Universitário. São novos quadros, pessoas que vamos trazer para compartilhar conhecimento, histórias… para vocês que nos acompanham na Terceira Via e no nosso canal no YouTube (Candido Mendes – Campos).

Rodrigo Lira – O programa já tem dois anos. As pessoas sempre perguntam se temos novidades… Já é possível adiantar alguma coisa para o público?

Isabelle Bento – Adiantamos que vamos trazer pessoas bem legais, ideias de carreira. Para quem está na universidade e já pensando no mercado de trabalho. Acompanhe a gente aqui que teremos dicas, orientações, principalmente em momentos importantes como processos seletivos, entrevistas. E também para quem está focado em concurso, que é concurseiro, teremos ideias e orientações para vocês. Tudo isso para ajudar você no seu sucesso profissional, na sua carreira que começa principalmente na universidade.

Rodrigo Lira – Campos é um polo universitário. Tem mais de 20 mil alunos e várias instituições de ensino superior. Sentíamos falta de uma agenda para divulgar, compartilhar as ações promovidas por esse público. E o Mundo Universitário chegou para dar voz a esses eventos e acontecimentos que ficavam restritos a universidade. É por aí? Vamos ampliar essa divulgação?

Isabelle Bento – Claro. A ideia é justamente essa. Porque muita coisa produzida nas universidades, muitas vezes ficam dentro da própria universidade. E as pessoas precisam conhecer o que a universidade está produzindo, o que ela está trazendo para comunidade, qual o serviço que ela está prestando, que muitas vezes vai além da educação. Por exemplo, as obras acadêmicas transformadas em livros e a sociedade em geral não tem conhecimento disso. A ideia é essa: levar a universidade, o que acontece dentro dela, para fora das paredes da universidade.

Rodrigo Lira – A universidade tem um tripé interessante que é ensino, pesquisa e extensão Temos muita pesquisa de qualidade ocorrendo, principalmente, em instituições que fazem isso de maneira mais aprofundada. Aquelas que tem programa de mestrado, doutorado. Tem muita inovação que, como você falou, às vezes fica desconhecida para o público. Fora isso, no aspecto da extensão, muitos cursos, muita preparação e gratuita. Se não temos um canal para divulgação, fica muito subutilizado. Não é isso?

Isabelle Bento – Claro. E muitas vezes a universidade oferece serviços para comunidade. Ela oportuniza que o acadêmico tenha a oportunidade de praticar aquilo que está aprendendo. E quem ganha com isso, é a comunidade. Como por exemplo, serviços de orientação jurídica, o curso de Podologia que pode atender à comunidade nesta especialidade, curso de idiomas que a universidade pode oferecer com um custo mais acessível para que as pessoas atendidas possam conquistar melhores posições no mercado de trabalho tendo um outro idioma. São esses trabalhos que a universidade desenvolve que a comunidade precisa saber para que ela possa participar e se beneficiar disso.

Novidades no Mundo Universitário: nova integrante na equipe!

Aguarde, realizando operação...
CLIQUE PARA ACESSAR: